[SC] La La Land #EuNoOscar

Nota do Editor: La la lande ganhou 6 Oscars 2017 (Melhor Diretor, Melhor Atriz, Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Canção Original, Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte)

———————————————————————————–

Na minha opinião, La la Land será o grande vencedor da concorrida noite do cinema americano, a entrega dos Oscars, no próximo dia 26 de fevereiro, domingo de Carnaval. O filme é simplesmente espetacular. Um musical despretensioso com um roteiro muito interessante e com um final surpreendente. O filme também é uma homenagem aos grandes musicais hollywoodianos. É fácil enxergar ali Cantando na Chuva,  dentre outros.

A história de amor é envolvente e mostra Sebastian e Mia correndo atrás de suas carreiras. Ele, como pianista e ela como atriz, até que simplesmente se esbarram e se apaixonam. Os mocinhos não são perfeitos, têm defeitos, ambições, fraquezas e medos. São gente como a gente!!!!!

Ryan Gosling e Emma Stone, que concorrem aos prêmios de Melhor Ator e Melhor Atriz ,estão arrebentando em La la Land. Não é à toa que os dois estão arrebatando vários prêmios por aí. Eles estão simplesmente sensacionais. Emma está sensível, delicada e totalmente inserida na atmosfera nostálgica e sublime de La La Land, que é favoritaço a ganhar o Oscar de Melhor Filme e de Melhor Direção para Damian Chazelle. Seu desempenho é simplesmente espetacular e sua simbiose com Ryan Gosling é perfeita.

Ryan também arrebentou, mas tem em seus calcanhares Denzel Washington por Fences e Casey Afleck por Manchester à beira-mar. A meu ver, Denzel incomoda mais. Ryan está perfeito, com um  estilo próprio, mal-humorado compondo um músico que ama jazz e que quer levar seu sonho de um “Jazz Club” adiante. Ele aprendeu a tocar piano e passa veracidade ao tocar o instrumento, dança, canta, enfim incorpora de maneira doce e cativante um Fred Astaire.

Emma empresta seus olhos azuis grandões para uma mocinha batalhadora e sonhadora, que acaba tendo a ajuda do amado para realizar tudo que sempre sonhou a vida toda. Mia é o protótipo da heroína moderna.

La La Land é um filme de metalinguagem que resgata clássicos como Casablanca e Juventude Transviada e extravasa toda a paixão dos musicais. A cena inicial dos motoristas cantando no engarrafamento é simplesmente antológica e  é ali que os protagonistas se encontram, de maneira fugaz e inesperada. Sebastian ainda reluta e foge, mas depois acaba se entregando ao amor de Mia.

Eu vou torcer por Ryan Gosling e Emma Stone. Chorei muito na sessão. O filme me tocou profundamente. Talvez por amar musicais e esse é daqueles típicos, mesmo…Talvez pela perda da minha querida mãezinha no último dia 20 de janeiro…

Enfim, as atuações de Emma e Ryan são luminosas! Iluminem-se logo e corram para assistir La La Land. Para ontem!

Como todo bom filme, La la Land desperta amor e ódio! Eu simplesmente amei e fiquei refletindo muitos dias sobre o seu impacto e por toda a reflexão que ele causa. A música City of Stars também deve ganhar como Melhor Canção Original e se encaixa perfeitamente no enredo.

Aguardemos o dia 26 para ver a consagração de La la Land que bateu o recorde de indicações assim como Titanic e A malvada, com 14.

 

 

 

 

Esse post é in memoriam à Maria de Lurdes Faria de Barros, que ia pouco ao cinema, mas quando ia amava filmes nacionais! Seu filme predileto era Ghost! Descanse em paz, mamãe!