SpheraLiterária #21 – JUMANJI de Chris Van Allsburg

Escrito e ilustrado por Chris Van AllsburgJumanji (1981) é mais um sucesso deste autor de livros famosos que assina a autoria de  “Expresso Polar” e “Zathura”. Narra a história do garoto Alan Parrish, que  descobre o jogo no meio de uma construção, cem anos após ser enterrado.  O nome “Jumanji” é a combinação dos termos, em inglês, “jungle” (selva) e “magic” (magia).

O filme começa em 1869, quando dois garotos, após alguma experiência traumática, decidem enterrar o tabuleiro dizendo: “Deus tenha piedade da pessoa que desenterrá-lo”.

O jogo atrai as pessoas pelo curioso som de tambores africanos como se escolhessem  assim seus próximos jogadores, na sua maioria, crianças.

Junto com sua amiga Sarah, eles começam a jogar “Jumanji”. A cada dado rolado, uma frase aparece no centro do tabuleiro, como uma charada, e assim faz com que incontáveis coisas possam acontecer: como um ataque de morcegos, o chão virar areia movediça e até mesmo, como aconteceu com Alan, um participante ficar preso em uma floresta.

Alan é sugado para dentro do jogo e só sai depois que alguém tirar cinco ou oito nos dados, pois  Sarah fugiu desesperada. O tempo passa e uma nova família se muda para a mansão dos Parrish: uma tia e seus dois sobrinhos, os irmãos Judy Peter Shepherd, cujos pais morreram num acidente. Jumanji também os atrai com o barulho dos tambores e eles começam a jogar.

Com um elenco exemplar, o filme entretém e diverte a criançada do começo ao fim! Sendo uma grande indicação de filme de férias!

Para que tudo volte ao normal, é preciso terminar o jogo e proferir seu nome JUMANJI.

Uma curiosidade sobre o filme é que o caçador de pessoas Van Pelt e o pai do Alan Parrish foram interpretados pelo mesmo ator, Jonathan Hyde (Titanic). Jumanji custou cerca de US$ 65 milhões e arrecadou mundialmente US$ 262 milhões