SpheraLiterária #35 – Quem é Neil Richard MacKinnon Gaiman

Olá amigos do Sphera!

Assim como vocês puderam acompanhar no Cast Especial #002, teremos convidados especiais para resenhar conosco em 2016. Iniciando os trabalhos lhes apresento Laíse Lima do Canal Boards e Books no youtube.

Por Laíse Lima,

Você conhece Neil Gaiman?

Misterioso, simples, profundo, instigante, louco, porém absurdamente real; esses são alguns adjetivos que caracterizam Neil Richard MacKinnon Gaiman e o seu estilo literário. Nascido em Portchester, interior da Inglaterra, no dia 10 de novembro de 1960, Neil Gaiman se consagrou um dos grandes autores da fantasia contemporânea, mas não de uma fantasia qualquer, a mistura de realidade e ficção, sonho e mundo físico, são pontos marcantes da sua obra.

Cresceu como um leitor inveterado e apaixonado. Lia tudo o que via pela frente, desde os manuais do colégio (antes que os professores pedissem para ler) até clássicos da literatura. Sua infância foi marcada por Senhor dos Anéis (J. R. R. Tolkien), As Crônicas de Nárnia (C. S. Lewis) e Alice no Pais das Maravilhas. Evidente que, como bom leitor, Neil também se tornaria um grande escritor.

Comecei a me aventurar nas obras de Neil Gaiman lendo Sandman. Muito me falavam sobre essa história, passada no mundo do sonhar, mas misturada de forma brilhante com a realidade. No inicio da leitura descobri que Sandman não era personagem original do Gaiman, e sim uma recriação dele de um personagem já existente no mundo DC Comics, uma recriação magistral. A releitura da mitologia de Morpheus, o Deus do Sonhar, feita por Neil, foi uma das obras mais brilhantes que já conheci, e desde então Gaiman se tornou um dos meus autores favoritos.

Sandman foi o ápice de sua carreira como roteirista de quadrinhos. Uma história voltada para o público adulto, para aqueles que estavam buscando algo além dos super-heróis. Gaiman criou uma história cheia de ritmo e poesia, que meche com um dos temas mais complexos da mente humana, os sonhos. Os arcos misturam histórias que vão desde o fantasmagórico, com vilões de tirar o sono; até o poético e filosófico, como em “Sonho de Uma Noite de Verão”, uma recriação da peça de shakespeare no mundo de Sandman; e ainda possuem um toque de simbologia e reflexão, como em “Um Sonho de Mil Gatos”, onde o senhor do sonhar aparece como um gato na história. Algumas das partes mais divertidas de ler na história de Sandman é a relação dele com os seus irmãos, os Perpétuos. Neil não fez um herói, muito menos um anti-herói, e sim um personagem único, com seus grandes poderes, mas com suas fraquezas e sentimentos profundos.

Outros quadrinhos também marcam gerações com o estilo Gaiman, como Sinal e Ruído, Mr. Punch e Criaturas da Noite, mas esse estilo único e por vezes louco (no bom sentido) também aparece nos livros. Uma das suas mais recentes obras, O Oceano no Fim do Caminho, figura como um livro que mexe com os sentimentos e sensações, fazendo com que o leitor reflita por um grande tempo sobre sua própria vida e seus próprios medos. Mais do que a identificação com o personagem principal, Gaiman consegue fazer com que o leitor, por alguns momentos, se sinta o próprio personagem e assimile seus medos e frustrações, revivendo assim a própria infância.

Essa é apenas uma parte da minha experiência de leitura com Neil Gaiman, mas ainda há muito a ser contado. O projeto Lendo Neil Gaiman, no Boards e books (meu canal no youtube) é apenas um reflexo da admiração por essa escrita brilhante. Ainda há muitas obras a serem descobertas e muitos universos a serem desbravados.

Um grande abraço,

Laíse Lima

Youtube: https://www.youtube.com/user/lpmusica19

Fanpage Boards e books – https://www.facebook.com/boardsebooks
Twitter: https://twitter.com/lailima19
Instagram: http://instagram.com/lailima19
Snapshat: lailima19