SpheraRetro #04 – Homens de Preto III // Men in Black III (eX-SpheraView)

Sinopse:

Em ‘Homens de Preto 3‘, os agentes J (Will Smith) e K (Tommy Lee Jones) estão de volta… no tempo. J já viu algumas coisas inexplicáveis nos seus 15 anos com os Homens de Preto, mas nada, nem mesmo aliens, o deixa tão perplexo quanto o seu parceiro reticente, K. Mas quando a vida de K e o destino do planeta são colocados em jogo, o Agente J vai viajar no tempo para colocar as coisas no lugar. J descobre que há segredos no universo que J nunca contou – segredos que vão ser revelados quando ele se une ao jovem Agente K (Josh Brolin) para salvar seu parceiro, a agência e o futuro da humanidade.

Geeks dos Céus,

No dia 25 de maio de 2012 foi lançado “O FILME” que faz parte de uma das melhores franquias do mundo cinematográfico.

Sim , caros amigos Cinélilos Geeks, “HOMENS DE PRETO III” ou simplesmente “MIB³” um dos filmes mais esperados desse milênio.

Sua produção era conturbada, e isso gerou vários atrasos e rumores de que não iriam mais filmar. Tudo soprava contra, inclusive alguns espíritos sem luz diziam que este filme poderia ser o pior da franquia, batendo o numero II. Contudo, se deram mal.

O retorno de nossos amigos de terno preto ocorre depois de 15 anos do lançamento do Men In Black 01 , e mostrou a força da franquia que arrecadou em torno de 620 milhões de dólares, sendo gastos em seu orçamento 225 milhões. Não ficando muito atrás dos medalhões lançados no mesmo ano como Os Vingadores, O Incrível Homem Aranha e Batman O Cavaleiro das Trevas Ressurge (*.*). Outro dado importante é que o número III da Franquia conseguiu uma maior arrecadação até que o MIB (587 milhões de doláres) e o MIIB (440 milhões).

Sua história ousou em ir para o passado e não errou no tom. A Organização MIB ficou muito bem estilizada para o final da década de 60 e chamou atenção pelos souvenirs usados na época. Chama atenção o celular usado na época o tijolão, que começou realmente a ser usado na década de 70 no nosso cotidiano.

Temos que elevar o Josh Brolin como o Jovem Agente K, que merece o Oscar pela imitação plena de nosso querido Tommy Lee Jones, o Agente K. No filme, se não soubéssemos que são atores diferentes poderíamos até nos enganar, até  nos trejeitos o Josh copiou muito bem o Tommy Lee. Fica imperceptivel no filme que são pessoas diferentes.

Sobre a idade atual dos nossos agentes o diretor Barry Sonnenfeld (A Família Adams 1991) soube adaptar muito bem e mostrou que não estão mais jovens. O agente K é o que mais sofre com o tempo e o Tommy Lee realmente parece que esta em fim de carreira neste filme. O Will Smith não pode mais sair correndo que nem um louco atrás de alguém. Pontos para o diretor.

Não vale a pena dar muita atenção para o vilão, pois ele só esta ali porque precisamos de um, mas não é nada especial.

Vale a pena ressaltar algumas piadinhas bem colocadas e sabermos mais sobre a vida do pacato Agente K foi uma sacada importante, ou seja, ter o K como foco foi muito bom.

Sobre o final, podemos dizer que revela-se em muitas situações deixadas em aberto nos outros filmes da franquia, dando um desfecho dramático pegando a maioria do público desprevenido. Reza a lenda que viram  lágrimas saindo do meu globo ocular, mas deve ter sido um cisco.

Observações:

  1. Descobrimos que a Babá Nanny McPhee (Emma Thompson) é a Agente  O (Sabia que os poderes dela tinham haver com tecnologia alienígena).
  2. Tenha o lencinho para chorar no final.
  3. Vale a pena assistir em família.

Trailer