SpheraView #75– Antonio Banderas e o Goya, com a Dona da Poltrona

antonio-banderas-goya

Olá!!!

Antonio Banderas nunca ganhou um Goya: o Oscar Espanhol. Foi indicado quatro vezes. Mas no dia 8 de fevereiro de 2015, esse erro será corrigido. Ele ganhará um Goya honorário em reconhecimento à sua carreira. O anúncio foi feito na última segunda-feira, dia 20.

Bem, eu gosto de Antonio Banderas porque ele se parece com meu pai quando jovem. Meu pai era de família portuguesa, do norte, de um lugar chamado Trás-os-Montes, que fica perto da Espanha. Talvez tenha a ver, a semelhança de traços. Mas, posto isso, vamos falar de filmes dele que eu penso ser interessantes.

A Máscara do Zorro é clássico, com Catherine Zeta Jones. Apenas entretenimento. Antonio Banderas foi muso de Almodóvar e fez alguns filmes com o cineasta também espanhol. O último A pele que habito que é uma espécie de thriller de terror em que ele faz um cirurgião plástico vingativo e sádico.

Banderas foi a voz do fofinho Gato de Botas em todos os filmes da saga Shrek, um dos melhores desenhos infantis. Na verdade, de infantil, Sherk não tem nada. Seu desempenho com a voz do gato marcou porque imprimiu-lhe personalidade.

Há outros papéis interessantes como o Che, de Evita, em que contracenou com Madonna. Madonna inclusive se apaixonou por ele, sem ser correspondida. Dizem as más línguas que “Take a bow” foi feita para Banderas. O clip é sugestivo pois mostra um toureiro espanhol.

Antonio Banderas contracenou com grandes astros do cinema: em Philadelfia, onde foi o marido de Tom Hanks, este último ganhou o Oscar de Melhor Ator. Tom vive um soropositivo. E também no fracassado Entrevista com Vampiro, em que atuou ao lado de Brad Pitt e Tom Cruise. O filme é baseado na obra de Anne Rice.

Dentre tantos filmes, acredito que seu melhor desempenho tenha sido em Mulheres à beira de um ataque de nervos, também de Almodóvar. E outra igualmente boa performance foi em A Casa dos Espíritos, filme baseado no livro homôninimo de Isabel Allende.

Em Nunca fale com estranhos, ele é um homem de caráter duvidoso e protagoniza cenas sensuais com Rebecca de Mornay. Banderas é um homem bonito, viril, que talvez tenha sido estigmatizado em Hollywood por ter um físico latino. Faltaram-lhe papéis mais consistentes.

A meu ver, ele merece um Goya por todo o seu trabalho e por ter aberto caminho para atores espanhóis em Hollywood, a meca do cinema mundial. Depois dele vieram Penélope Cruz e o excelente Javier Bardem. Vale a pena ver algum de seus filmes. Eu indicaria começar por Zorro e depois partir para os dramáticos como Evita, Mulher à beira de um ataque de nervos e A Casa dos Espíritos. Divirtam-se!!

Forte abraço!
Até a próxima semana!
Anna.