Cinema

[SC] Lançamentos de Cinema – 20/04/2017

Olá Geeks! Eis os lançamentos da 7º arte para esta semana.

 

Gostosas, lindas e sexies (Ernani Nunes, Brasil)

Paixão Obsessiva (Unforgettable, Denise Di Novi, EUA)

Vida (Life, Daniel Espinosa, EUA)

Paterson (Jim Jarmusch, EUA)

O Sonho de Greta (Girl Asleep, Rosemary Myers, Austrália)

Joaquim (Marcelo Gomes, Brasil, Portugal)

O Profeta das Águas (Leopoldo Nunes, Brasil)

Sanitarium_Coverart

[SG] Torre Seu Cérebro e Sua Sanidade – Sanitarium

Olá! Eu sou o Jack e sim, sou viciado em games! Hoje analisarei um jogo que não é tão MainStream assim, o maravilhoso Sanitarium, um jogo Point-And-Click de Terror e Puzzle, lançado em 1998 pela ASC Games e desenvolvido pela DreamForge.

Vamos ao enredo:

O jogo começa com um acidente de carro com o protagonista (controlado por você) desacordado e arrastado por alguém para dentro de um lugar. Ao acordar, ele se percebe em um Sanatório, sem se lembrar de nada, nem seu nome ou porque você está lá. Procurando por respostas, você deve sair do Sanatório. Depois disso, você encontra lugares um mais psicodélico e perturbado que o outro. Desde uma cidade pequena, cheia de crianças deformadas, cultuando uma entidade que chamavam de “Mother”, até um circo perturbado.

O enredo é muito bom. Ele te prende MUITO e tem várias explosões de cabeça, sem falar do ambiente gótico e perturbador de cada cenário.

Gangrenemile

A jogabilidade é muito boa, já que é quase um adventure game, sendo controlado somente pelo seu mouse. O jogo conta com uma visão quase isométrica, sendo tudo visto de cima.

O jogo trabalha com puzzles, cujas soluções são inesperadas às vezes, fazendo você fritar o seu cérebro. Uma coisa que você constantemente repete no jogo é: “O que c**alhos tenho que fazer aqui?”, a solução, muitas vezes, só vem depois de horas se matando no puzzle ou abrindo vários diálogos com os NPC’s do local, que deixam certas dicas sobre o que você tem que fazer, procurar ou acionar.

A ambientação do jogo é incrível, se encaixa bem com a premissa e plot do jogo, já que a maioria dos cenários é de um caráter gótico, perturbado e insano. Um bom exemplo é a cidade do segundo cenário, que é aquela típica cidade do interior do USA, tendo até aquelas capelas pequeninas, porém cheia de crianças deformadas que cultuam sem saber uma entidade que está presa na cidade, essa que matou todos os adultos da cidade. Louco né?

A trilha sonora é bem semelhante às músicas do canal Myuuji, ou seja, é bem creepy mesmo.

34-sanitarium_still3

Eu darei a Sanitarium a nota de 4.0/5, já que apresenta um ótimo jogo de horror, com puzzles extremamente difíceis e um ambiente que deixa qualquer um arrepiado.

Enfim, espero que vocês tenham gostado e adquirido certo conhecimento sobre o jogo.

 

 

Dúvidas, críticas, correções e sugestões vocês podem enviar para o e-mail de contato e para me encontrar na rede  acesse:

contato@spherageek.com

Twitter: @JackSpheraGeek

jackspherageek@gmail.com

Um abraço,

Jack

download (1)

[SG] Stone Age

Hello pessoas, olha eu aqui de novo, Laíse Lima do Boards e books, pra mais um review. Vamos falar de um jogo da categoria dos Eurogames (em breve farei um post explicando detalhadamente o que é isso). Um jogo de administração de recursos que reconta as desventuras da Idade da Pedra.

Ficha Técnica:
Editora: Rio Grande Games
Editora no Brasil: Devir
Numero de Jogadores: 2-4
Tempo de Jogo: 90min em média

História:
​Cada jogador representa uma tribo de homens das cavernas desejando prosperar sua vila, construindo cabanas e adquirindo progresso através de cartas especiais. Esses são os dois meios que concederão pontos de vitória para um jogador vencer no final da partida, mas para isso será necessário obter recursos para construção, sem falar na coleta de comida para alimentar o seu povo.

Fases do Jogo:
Alocação de trabalhadores: Em ordem, cada jogador escolhe uma das áreas abaixo para mandar seus trabalhadores. Depois que cada jogador escolheu uma área, o jogador que iniciou a rodada volta a escolher outra área disponível, caso ainda tenha trabalhadores. Isto é feito até que nenhum jogador tenha como alocar homens das cavernas nas áreas do tabuleiro.

  • Agricultura: Na fase de resolução aumentará em 1 a produção de comida automática daquele jogador.
  • Cabana do Amor: Na fase de resolução aumentará em 1 a quantidade total de homens das cavernas.
  • Campo de caça: Na fase de resolução o jogador rola um dado para cada trabalhador que colocou nessa área. Soma-se o valor dos dados e divide-se por 2 (arredondado para menos). Essa é a quantidade de comida obtida.
  • Floresta: Igual ao campo de caça, só que se obtém madeira e divide a soma dos dados por 3.
  • Poço de argila: Igual ao campo de caça, só que se obtém barro e divide a soma dos dados por 4.
  • Pedreira: Igual ao campo de caça, só que se obtém pedra e divide a soma dos dados por 5.
  • Garimpo: Igual ao campo de caça, só que se obtém ouro e divide a soma dos dados por 6.

imagesExemplo de extrativismo: No inicio da rodada, um jogador colocou quatro homens das cavernas na floresta. Na fase seguinte ele rola quatro dados e obtêm-se os valores de 1, 3, 4 e 6. Somam-se os dados e divide o valor por três (14/3 = 4, arredondado pra menos). O jogador obteve 4 madeiras.

  • Produção de ferramentas: Na fase de resolução obtém-se uma ferramenta. Durante a vez de um jogador, APÓS ele rolar os dados, ele pode gastar uma ou mais peças de ferramenta (ele não perde, apenas usa) para adicionar o seu valor impresso na rolagem. No exemplo acima, se o jogador tivesse uma ferramenta de valor 1, ele poderia usá-la para adicionar “1” ao valor total, antes de ser dividido. No caso, 14+1 = 15, que dividido por três (no caso da extração de madeira) rende cinco madeiras ao invés de quatro.
  • Construção de cabana: Cada cabana tem um custo em materiais na parte inferior da peça, enquanto no canto superior direito há o valor em pontos de vitória imediatos que ela concede. Na fase de resolução, se um jogador tiver os recursos necessários, ele paga e obtém a cabana e os pontos de vitória.
  • Compra de cartas de civilização: Ao ocupar uma carta de civilização com um trabalhador, na fase de resolução o jogador pode pagar o seu custo respectivo e ganhar esta carta. Toda carta tem dois benefícios. Na parte superior da carta mostra que benefício imediato o jogador recebe ao comprá-la, enquanto na porção inferior mostra que benefício de fim de jogo ele receberá. As cartas de civilização são vitais na estratégia! É possível um jogador estar bem atrás nos pontos de vitória durante uma partida para disparar no final do jogo se tiver uma boa combinação de cartas. Há dois tipos de bônus de fim de jogo. O primeiro tipo são as cartas que apresentam um multiplicador, que dão pontos de vitória baseados na quantidade de ferramentas, trabalhadores, cabanas ou agricultura. O segundo tipo são as cartas que tem um símbolo que tematicamente representa um avanço da civilização. Há 8 tipos de símbolo em Stone Age e um jogador recebe um bônus de pontos de vitória igual ao quadrado de símbolos diferentes (64 pontos no máximo).

IMG_0158

​Resolução das Ações: A fase seguinte consiste na resolução dos trabalhadores de cada jogador. O jogador vai retirando seus homens das cavernas do tabuleiro e resolvendo área por área, na ordem que quiser.​

​Alimentação da Tribo: Depois da resolução de ações, é hora de alimentar a tribo. Cada jogador precisa pagar 1 de comida por cada trabalhador que tiver. Caso falte 1 ou mais comidas, o jogador tem duas opções: ou paga a diferença que falta com recursos ou perde 10 pontos de vitória. Feito tudo isto, a rodada termina.

Fim de jogo

Stone Age termina de duas formas: ou quando se esgota uma das pilhas de cabanas que podem ser construídas ou quando não se consegue repor as cartas de civilização. Cada jogador então mostra as cartas que comprou, obtém-se os pontos de final de jogo de cada carta, além de receber 1 ponto de vitória por cada recurso (exceto comida) que sobrou em sua cartela. Quem conseguir o maior número de pontos de vitória, vence.

Estatísticas do Jogo:

​- Apelo a não boardgamers (moderado): O jogo tem uma arte bonita, peças atraentes e uma mecânica divertida, porém pode ser um pouco lento para quem não tem experiência com Board Games.

​- Complexidade (baixa): Stone Age é bastante simples em termos de regras e dinâmica.

​- Independente de idioma (não): E já existe o jogo na versão em português.

​- Achado no Brasil (sim): Você pode encontra-lo em lojas de Board Games modernos ou no site da própria editora.

​Preço (Justo): Um pouco caro, mas vale a pena o investimento. O jogo base sai por volta de R$280,00.

​Opinião: Um jogo leve, gostoso de jogar, que atrai não gamers e que tem uma mistura perfeita de tema e mecânica. ​

Links relacionados ao jogo:

Jogo disponível para androide: Clique aqui

Laíse Lima – Boards e books
Acompanhe pelas redes sociais:
Fanpage Boards e books – boardsebooks
Oficinas Lúdicas – oficinasludicas
Twitter: @lailima19
Instagram: @lailima19
Ludopedia: lailima19
Snapshat: lailima19
Skoob: http://www.skoob.com.br/usuario/1236487

horizon_chamada

[SG] Lançamentos de games: Fevereiro de 2017

Alguns dos principais destaques do mês serão o RPG em mundo aberto de “Horizon: Zero Dawn“, os tiroteios certeiros de “Sniper Elite 4“, as batalhas entre guerreiros de “For Honor” e os combates samurais de “Ni-Oh“.

 

DIA:02

Título: Fire Emblem Heroes
Gênero: RPG, Estratégia
Plataforma: iOS, Android
Produtora: Nintendo
Link oficial

 

DIA:03
Título: Poochy & Yoshi’s Wooly World
Gênero: Plataforma
Plataforma: 3DS
Produtora: Good-Feel
Link oficial

 

DIA:07
Título: Atelier Sophie: The Alchemist of the Mysterious Book
Gênero: RPG
Plataforma: PC
Produtora: Gust
Link oficial

 

DIA:07
Título: Nights of Azure
Gênero: RPG
Plataforma: PC
Produtora: Gust
Link oficial

 

DIA:07
Título: WWE 2K17
Gênero: Luta
Plataforma: PC
Produtora: Visual Concepts

 

DIA:09
Título: Ni-Oh
Gênero: Aventura, RPG, Ação
Plataforma: PS4
Produtora: Team Ninja
Link oficial

 

DIA:14
Título: De-Formers
Gênero: Ação
Plataforma: PC, Xbox One, PS4
Produtora: Ready at Dawn
Link oficial

 

DIA:14
Título: For Honor
Gênero: Ação
Plataforma: PC, Xbox One, PS4
Produtora: Ubisoft
Link oficial

 

DIA:14
Título: Sniper Elite 4
Gênero: FPS (First Person Shooter), Ação, TPS (Third Person Shooter)
Plataforma: PC, Xbox One, PS4
Produtora: Rebellion Developments
Link oficial

 

DIA:21
Título: Bersek And The Band Of The Hawk
Gênero: RPG, Ação
Plataforma: PC, PS Vita, PS4
Produtora: Omega Force
Link oficial

 

DIA:21
Título: Ys Origin
Gênero: RPG, Ação
Plataforma: PS Vita, PS4
Produtora: Nihom Falcom
Link oficial

 

DIA:24
Título: Lego Worlds
Gênero: Aventura, Ação
Plataforma: PC, Xbox One, PS4, Switch
Produtora: Traveller’s Tales
Link oficial

 

DIA:28
Título: Horizon: Zero Dawn
Gênero: RPG, Mundo aberto, Ação
Plataforma: PS4
Produtora: Guerrilla Games
Link oficial

 

DIA:28
Título: Torment: Tides of Numenara
Gênero: Ação, RPG
Plataforma: PC, Xbox One, PS4
Produtora: inXile Entertainment
Link oficial

 

 

Fonte: Adrenaline Uol

617-lego-batman-o-filme-novo-trailer-divulgado-tb

[SC] Lego Batman – O Filme

Geeks e Cinéfilos,

Depois do grande sucesso do Lego – O Filme, temos o spin off do melhor e maior personagem da franquia.

Será o Batman definitivo?

Agora é hora da sinopse.

Sinopse:

Extremamente egocêntrico, Batman leva uma vida solitária como o herói de Gotham City. Apesar disto, ele curte bastante o posto de celebridade e o fato de sempre ser chamado pela polícia quando surge algum problema – que ele, inevitavelmente, resolve. Quando o comissário Gordon se aposenta, quem assume em seu lugar é sua filha Barbara Gordon, que deseja implementar alguns métodos de eficiência de forma que a polícia não seja tão dependente do Batman. O herói, é claro, não gosta da ideia, por mais que sinta uma forte atração por Barbara. Paralelamente, o Coringa elabora um plano contra o Homem-Morcego motivado pelo fato de que ele não o reconhece como seu maior arquinimigo.

Análise

Enfim uma animação que nos faz rir do início ao final. Um filme para a família toda, de piadas de referência (Amém) à piadas de bumbum (Para crianças). Teremos “fan service” para todos os gostos. Isso tudo misturado numa receita simples, que faz esse roteiro, mesmo sendo simples, ser coeso e interessante.

Temos um batman zoeiro, mas com problemas de relacionamento. O centro da conversa é o seu ego e seu maior problema a solidão.

O restante do cenário e participantes têm o estilo da lego com vários cenários e muitos personagens, mas nada embolado.

Vá de coração aberto.

6 / 7 BatSpheras

Assista o bate papo meu, Mario Felix e Gabriel Gaspar do Canal Acabou de Acabar

RE6 Gold Xbox

[SG] Jogos da Live do Xbox 360 e One – Fevereiro 2017

Geeks e Gamers,

Saiu a lista esperada pela galera que detém o Xbox.

Lembrando que é só clicar no link para ver o trailer.

Xbox One

Xbox 360 (Xbox One via retrocompatibilidade)

 

E aí o que achou?

assassins-creed-filme-1

[SC] Assassins Creed (Filme)

Geeks, Cinéfilos e Seguidores do Credo dos Assassinos,

Com muita alegria falo deste filme que neste dia 12 de janeiro tem o seu lançamento no Brasil.

Vamos saltar para a análise! (By Assassino)

 

Sinopse (1h56m)

Callum Lynch (Michael Fassbender) descobre que é descendente de um membro da Ordem dos Assassinos e, via memória genética, revive as aventuras do guerreiro Aguilar, seu ancestral espanhol do século XV. Dotado de novos conhecimentos e incríveis habilidades, ele volta aos dias de hoje pronto para enfrentar os Templários. Versão para as telonas do game Assassin’s Creed.

Análise

Quero abrir o nosso bate papo com um conselho: assistam ao filme e tirem suas próprias conclusões sem se orientar previamente ao que uma parte dos companheiros produtores de conteúdo estão falando negativamente sobre o filme.

Vamos começar com a premissa que você nunca jogou nada da série:

O Filme é maravilhoso graficamente, com cenas fortes de ação e com um drama embutido. Sua trama é bem discutida e isso foi possível devido as suas duas longas horas. As explicações para você entender como funciona a disputa Templários e Assassinos e o por quê isso aconteceu foi bem desenvolvida.

Temos uma dinâmica funcional entre futuro e passado e sua ligação. A fotografia em sépia (envelhecido) ficou encantadora e com a trilha correta tivemos uma sinergia. Sem falar que o cenário, mesmo em CG (Computação Gráfica), tirou o fôlego. As vestimentas e as armas estão impecáveis e remontam ao jogo.

Tivemos uma interpretação muito bem feita do Michael Fassbender que se superou. Os outros atores não deixaram a desejar.

Agora para aqueles que conhecem a série:

Para nós amantes da série dos jogos ou dos livros fomos recepcionados com várias menções, seguindo a ideia principal e com várias cenas de ação remontando ao parkour e os golpes fantásticos. Sem falar das roupas, armas e na forma de se expressar. Ou seja, terá um divertimento de 2h para achar vários “easter egg’s”.

Então é um filme com início, meio e fim, mas que nos deixa com algumas perguntas e gancho para o próximo. Não sei se teremos devido ao fracasso em sua bilheteria em sua terra de origem (EUA), onde só arrecadou 22 milhões de doláres para um filme que custou 120 milhões.

Assisti na melhor sala de cinema do rio e o 3D não fez diferença na minha vida. Me diverti muito, vale a pena!!!

05 / 07 Spheras Assassinas

Outras análises: Território Nerd / Refil TV / PH Santos

?????????????

[SG] SpheraBoards – Coloretto

Hello pessoas!

Olha eu aqui de novo, Laíse Lima do Boards e books!!! E lá vem mais um review…Dessa vez, um card Game leve que dá pra jogar com a família e como entrada para um dia de jogatina! Vamos nessa!

Ficha Técnica:

Edição Brasileira: Grow

Numero de Jogadores: 2-5

Tempo de Jogo: 30 minutos em média

 

Objetivo do Jogo:

​Coloretto é um jogo de cartas criado por Michael Schacht e foi lançado em 2003. No Brasil, foi lançado em 2011 pela Grow. Também existem outras versões do jogo, uma delas lançada pela Rio Grande Games. O jogo é composto por cartas com desenhos de camaleões de cores diversas.

Os jogadores compram cartas de um baralho central. Durante a partida, devem tentar adquirir cartas das mesmas cores, pois ao final, o jogador consegue pontos positivos em apenas 3 cores; o restante conta como pontos negativos. Quanto mais cartas de uma cor um jogador tiver, mais pontos consegue. Vence o jogador com mais pontos.

Mesa do jogo

Regras (3-5 Jogadores):

​- Na preparação do jogo, coloca-se o número de cartas de fileira igual ao número de jogadores. São distribuídas 2 cartas de cores e uma carta de pontuação para cada jogador.

– A carta da Ultima Rodada é embaralhada entre as ultimas 15 cartas do monte de cores e este monte é colocado no centro da mesa virado com a face para baixo.

Ps: Existem duas formas de jogar que mudam completamente o rumo da partida: pode-se jogar com a carta de pontuação do lado creme ou do lado cinza, mudando assim a escala de pontos no final do jogo.

– Em seu turno, cada jogador deve realizar uma das duas ações seguintes: comprar e colocar uma carta ou pegar uma fileira de cartas. Em seguida, o jogador à esquerda do jogador atual realiza o seu turno. Quando cada jogador pegar uma No lado direito as cartas de pontuação. Na parte inferior central a carta de ultima rodada.fileira de cartas, a rodada termina e uma nova rodada começa.

– Na opção de comprar uma carta, o jogador pega a carta superior do baralho e a coloca virada para cima ao lado de uma carta de fileira. Uma carta de fileira pode ter até 3 cartas ao seu lado. Quando já houver 3 cartas ao lado de uma carta de fileira, o jogador terá que colocar a carta comprada ao lado de outra carta de fileira. Quando todas as cartas de fileira tiverem 3 cartas ao lado, os jogadores não poderão escolher esta ação. O jogador deve então pegar uma das fileiras.

– Na opção de pegar uma fileira de cartas, o jogador recolhe todas as cartas ao lado de uma carta de fileira e as coloca viradas para cima em sua área de jogo. O jogador deve ordenar as cartas por cor. Se um jogador ficar com um coringa, deve deixá-lo separado por enquanto. Decidirá em que cor vai colocar ao final da partida, mas não antes. Um jogador só pode pegar uma carta de fileira se houver ao menos uma carta ao seu lado. Depois que um jogador pegar uma carta de fileira em uma rodada, não jogará outros turnos durante esta rodada.

 

Final da Partida e Pontuação:

– Quando a carta da “Última rodada” é comprada, isto indica que a rodada atual será a última. Então o jogador compra a carta seguinte. No final da última rodada, os jogadores decidem que cores seus coringas assumirão (cada um pode ser de uma cor diferente). Cada jogador conta as cartas que tiver em cada cor e conta os pontos positivos e negativos que adquiriu de acordo com a carta de pontuação. Um jogador não obtém pontos adicionais por ter mais de 6 cartas de uma mesma cor.

– Cada jogador escolhe quais 3 de suas cores pontuarão positivamente. Todas as outras cores pontuarão negativamente. Cada carta “+2” vale 2 pontos positivos.

Ps: Em uma partida com 2 jogadores, se joga com as cartas de fileira viradas para o lado verde.

 

Estatísticas do Jogo:

​- Apelo a não boardgamers (alto): É um jogo simples, bem para iniciantes. Talvez os mais adultos gostem mas não joguem tanto ele, tem uma pegada mais infanto-juvenil, apesar de ser bem estratégico.

​- Complexidade (baixa): As regras são aprendidas rapidamente.

​- É independente de idioma? Sim

​- É encontrado no Brasil? (sim): É vendido em livrarias como a Cultura e pelo site da Grow.

​Preço (baixo): Barato a feira…

 

​Opinião:

É um jogo divertido e simples, ideal para partidas entre partidas mais complexas. Porém enjoa fácil. Não é o tipo de jogo que a galera anima em jogar diversas vezes seguidas. Mas no geral é um ótimo jogo trazido pela Grow. Outro ponto fraco é a qualidade das cartas, muitas jogatinas já acabam com o jogo.

Links relacionados ao jogo:

Site da Grow: http://www.grow.com.br/

Laíse Lima – Boards e books

Acompanhe pelas redes sociais:

Fanpage Boards e books – boardsebooks

Oficinas Lúdicas – oficinasludicas

Twitter: @lailima19

Instagram: @lailima19

Ludopedia: lailima19

Snapshat: lailima19

Skoob: http://www.skoob.com.br/usuario/1236487

capaAtari

[SG] A Maravilhosa Mente de Jack: Atari 2600 e o Crash de 83 – A História Dos Videogames.  

Olá!

Para você que não me conhece eu sou o Jack e…Sim! Sou viciado em games!!! Hoje não vou analisar nada para vocês, mas contar o começo da história dos joguinhos eletrônicos. Contarei para vocês a história do Atari 2600! Um dos primeiros consoles caseiros, que gerou inúmeros clássicos da Primeira Geração de videogames.

InicioAtari

Antes de começar com a história do console, contando a história e citando clássicos do Atari, tenho que esclarecer uma coisa: O Atari não foi o primeiro console caseiro com fitas intercambiáveis (que você troca a fita para alterar o jogo), mas sim o Odissey.

O Atari 2600 foi lançado em 1977 nos Estados Unidos, sendo um grande sucesso lá, chegando no Brasil oficialmente apenas em 83 (época em que o Nintendinho foi lançado), por conta das leis de proibição de importação que vigoravam no Brasil na época. Mesmo assim, nós não ficamos sem aqueles pixels lindos não! Na época, muitas empresas brasileiras começaram a copiar o Hardware do Atari, fazendo videogames “Clones” como o Dynavision e o Dactari. Isso ocorreu com oMeioAtari Nintendinho também, com o Phantom System. O Atari, então, começou a bombar no Brasil pela grande quantidade de jogos que ele tinha em sua biblioteca. Galaga, Space Invaders, Pitfall (considerado um dos mais icônicos, falando em Atari) e Adventure (o primeiro RPG dos consoles). Não podemos deixar de falar sobre o Enduro e o famoso e consagrado Pac-Man. Uma característica marcante do Atari é que a maioria das coisas que você fazia nele (além de jogar, claro), era mexer no Hardware do console e configurar ele para sua TV (configurando no canal 3 com uma faca de ponta…). Também podia configurar se sua TV fosse preta e branca (acreditem!!!!!).

Se aqui no Brasil as coisas iam bem, não se podia dizer o mesmo do mercado dos Estados Unidos…

Uma coisa que é importante sobre o Atari é que os games dele eram muito simples e geralmente infinitos, portanto era muito fácil programar um jogo para o Atari, com conhecimentos em programação, fazendo com que muitos jogos ruins chegassem ao mercado, saturando-o. A gota d’água disso foi o jogo do ET, que era (e ainda é) injogável e carrega o título de: “Pior Jogo da História”. A cereja no bolo dessa história foi a brilhante ideia da empresa do Atari, eles resolveram produzir mais jogos do que console em base instalada, pensando que o sucesso seria tanto que venderiam todas às copias rapidamente. Claro que essa ideia de merda não deu certo… O jogo, apesar de ter vendido 1.5 milhão de cópias, teve algo FimAtariem torno de 3 milhões de unidades encalhadas. Levando em consideração o investimento que a Atari fez para obter a licença do jogo e para a fabricação dos cartuchos, o prejuízo chegou a cerca de 100 milhões de dólares aos cofres da empresa, uma cifra astronômica para a época. Toda essa situação gerou o malfadado episódio do enterro dos cartuchos realizados pela Atari em alguns desertos dos Estados Unidos, sendo que um desses aterros foi localizado recentemente por uma equipe de escavadores durante a realização de um documentário financiado pela Microsoft e que irá ao ar para os usuários dos consoles Xbox. Isso gerou uma crise que quase acabou prematuramente com a indústria dos Videogames, até que a Nintendo veio com o Nintendo Enteirteriment System (NES ou Nintendinho para os íntimos), que revolucionou a indústria de Games, trazendo um videogame com um poder de processamento superior para a época e dividindo águas na indústria dos Games, mas isso fica para o próximo capítulo dessa série!!!

O Atari foi sem dúvidas um marco no inicio da história dos games, trazendo coisas muito boas para o mundo dos games como clássicos, mas também quase acabando com a indústria dos games.

Enfim, espero que vocês tenham gostado e adquirido certo conhecimento sobre os jogos.

Criticas, dúvidas, correções e até mesmo sugestões você pode enviar para meu e-mail:

jackspherageek@gmail.com

Um abraço e vida longa e prospera,

Jack

top 5

[SG] SpheraBoards: TOP 5 – Board Games Baseados em Livros/Séries

Fala pessoas!!!

Laíse do Boards e books (B&B) está de volta pra falar mais sobre Jogos de Tabuleiro, e desa vez vamos ao nosso primeiro TOP 5. Três paixões, nada melhor do que unir tudo e escolher os melhores. Vajam ai meus Boards favoritos que são baseados em livros e/ou séries!

 

5º Lugar – Eldritch Horror

 

Lovecraft Mito de CthuluQuem é fã de Lovecraft, o mestre do horror piscológico, assim como eu, treme com esse grande jogo! O princípio literário de Lovecraft era o que ele chamava de “Terror Cósmico”. Nas suas histórias a própria vida é incompreensível ao ser humano e o universo é infinitamente hostil. Seus principais sucessos são o clássico Mito de Cthulhu e o Necronomicon. No decorrer de suas criações, Lovecraft produziu um panteão de entidades extremamente anti-humanas com as quais, nas suas histórias, geralmente os seres humanos podem se comunicar através do Necronomicon. São essas entidades monstruosas que os jogadores de Eldritch Horror precisam enfrentar, ou pelo menos impedeldritch_horror_abertoir que elas despertem.

A linha de jogos inspírados nos mitos de Lovecraft é vasta, abrangendo jogos como o Elder Sing e o Arkan Horror, que nos trazem outras entidades, outras histórias, todo o clima sombrio e estranho característico do escritor. Eldritch Horror é um jogo cooperativo, assim como os outros jogos da linha, possuindo total imersão nos escritos de Lovecraft, as cartas que compõem o jogo contém, muitas vezes, trechos dos próprios contos e mitos. Um universo inspirador que promete muitas horas de diversão.

 

4º Lugar – Sons of Anarchy: Men of Mayhem

 

sons-of-anarchyBaseado na série de TV estadunidense criada por Kurt Sutter sobre a vida de um clube de Motociclistas que se passa em Charming, uma cidade fictícia no norte da Califórnia. Os jogadores assumem o papel de gangues de motociclistas rivais para controlar território e colher as recompensas monetárias controlando o contrabando. Por turno, novas placas são colocadas que representam um novo território, e os clubes tentam controlar esse espaço, colocando os membros de sua gangue Sons of Anarchynesse espaço. No entanto, outros jogadores podem desafiar para ter direito ao território, o que levará a conflitos; negociar, ameaçar e aliar-se com gangues rivais enquanto servir às suas necessidades, mas muito cuidado com a faca inevitável nas costas. O jogo é sobre fazer e quebrar alianças, e vence a turma com mais dinheiro no final de seis rodadas. Completamente igual à série, tem todo o clima das disputas de gangues.

 

3º Lugar – A Game of Thrones: the Board Game

 

GameofThronesEsse não podia faltar na lista! Um dos Primeiros Board Games modernos que chegaram ao Brasil. Baseado na série de livros escrita por George R. R. Martin, “A Game of Thrones” é um jogo de tabuleiro épico, no qual será necessário mais do que poder militar para ganhar. Não é um jogo apenas sobre combate, assim como a série também não é. Nele, o jogador irá ganhar poder através da força,Game-of-thrones-board-game da lábia e das alianças. Através de planejamento estratégico, diplomacia magistral e um inteligente uso de cartas o jogador precisa espalhar sua influência sobre Westeros e dominar o trono de ferro! Apenas com essa descrição já dá pra afirmar que é um jogo completamente imersivo no clima da série, mas ele vai muito além disso.

 

2º Lugar – Robinson Crusoé: Adventure on the Cursed Island

 

Robinson Crusoé LivroRobinson Crusoe é um romance escrito por Daniel Defoe e publicado originalmente em 1719 no Reino Unido. A obra é a autobiografia fictícia de um náufrago que passou 28 anos em uma remota ilha tropical próxima a Trinidad, encontrando canibais, cativos e revoltosos antes de ser resgatado. E que tal agora, você e seus amigos serem os náufragos?

Robinson Crusoé: Adventure on the Cursed Island criado por Ignacy Trzewiczek, transporta os Robinson Crusoéjogadores para uma ilha deserta, onde eles serão os sobreviventes de um naufrágio confrontados por uma aventura extraordinária. É preciso caçar, enfrentar tempestades e frio extremo, animais selvagens, buscar recursos…Enfim, faça de tudo para sobreviver! Este é um jogo cooperativo de 1 a 4 jogadores. O mais interessante, é que no modo solo o jogador pode controlar o cachorro e o Sexta-Feira, personagens icônicos do livro!

 

1º Lugar – Battlestar Galáctica: the Board Game

 

“Os cylons foram criados pelo homem. Eles se rebelaram. Eles evoluíram. Eles parecem e se sentem humanos. Alguns foram programados para pensar que são humanos. Existem muitas cópias. E eles têm um plano.”

Battlestar-GalacticaEm primeiríssimo lugar, com honras, fica o épico Battlestar Galáctica, um jogo incrível, que todo fã da série merece ter em sua coleção. O jogo ambienta os participantes no seriado Battlestar Galactica e consegue reproduzir as situações que os personagens da TV sofriam durante os episódios. Cada um joga com um personagem da série, divididos em 4 grupos: Líder Político, Líder Militar, Piloto e Suporte.

O jogo é cooperativo e todos os participantes fazem parte da tripulação da espaçonave Battlesta. Battlestar-Galactica-Board-GameComo no seriado, a diversão do jogo é a ameaça Cylon e um ou mais dos jogadores está infiltrado na nave para impedir que os humanos cheguem ao planeta Kobol e ganhem a partida. Os Cylons conseguem se passar por humanos e causam intriga na nave, sabotando e dificultando as tarefas dos humanos. Ainda conta com expansões que acompanham os acontecimentos das temporadas da Série e adicionam vantagens e desvantagens para os humanos. Um dos jogos mais imersivos que eu já vi, as cartas trazem trechos das falas dos personagens e o clima de desconfiança entre os jogadores é inigualável.

Esse foi nosso primeiro TOP 5! Quer mais??? Então diz ai o que você quer ver por aqui! E não se esquece de me acompanhar nas redes sociais, tamo junto!! E vamo que vamo!!

 

Laíse Lima – Boards e books

Acompanhe pelas redes sociais:

Fanpage Boards e books – boardsebooks

Oficinas Lúdicas – oficinasludicas

Twitter: @lailima19

Instagram: @lailima19

Ludopedia: lailima19

Snapshat: lailima19

Skoob: http://www.skoob.com.br/usuario/1236487

CapaSouth

[SG] A Maravilhosa Mente de Jack: South Park – The Stick Of Truth

Olá! Para você que não me conhece, sou o Jack e sim…Sou viciado em games. O game que irei analisar para vocês hoje se trata do incrível jogo do South Park que foi distribuído e desenvolvido pela Ubisoft (Paga nois) no ano de 2013. O jogo é um de RPG com elementos de JRPG.

Vamos ao incrível enredo do jogo.

Um pequeno parêntese…Tratando-se de South Park, você obviamente não pode esperar algo sério e profundo, tipo Bioshock ou Life is Strange, mas sim um jogo completamente idiota cuja zoeira é ilimitada. Sem falar do alto teor de humor negro que esse jogo contém. Eu passei inúmeras situações Kobayashi Maru com esse jogo, pois o joguei inteiro na sala da minha casa. Muitas vezes eu tive que pausar o fucking jogo porque minha irmã estava na sala.InicioSouth

O jogo começa como todo bom RPG na tela de customizar seu personagem. O rosto do seu boneco é bem genérico, não dá para alterar muito, entretanto a personalização do cabelo, roupas e sapato são inúmeras. Depois disso, o jogo começa de fato. Na cutscene inicial, aparecem seus pais mudando junto a você, para a pacata e calma cidade de South Park. Chegando a sua nova casa, seu pai chuta você para fora para achar novos amigos e então, o jogo começa. Andando por ai você faz seu primeiro amigo (no facebook também inclusive), Butters, O Paladino. Ele leva você ao Grande Mago (Cartman) que pergunta seu nome. Vem aí a primeira trolada do jogo. Não importa o que você colocar, o resultado sempre será o mesmo. Você será chamado de “Douchebag” (babaca). Depois, como todo bom RPG, você escolhe sua classe. Mago, Guerreiro, Ladrão e… Judeu (Sim, judeu)!!! O pior é que se você escolher Judeu, Cartman diz:
-“Acho que nunca seremos amigos.”.

Ou se você escolher Ladrão e for branco, Cartman manda a pérola:

-“Um ladrão branco? Nunca vi um…”

MeioSouthDepois disso começa o tutorial de batalha e o jogo segue. Sua única missão é recuperar o Cajado da Verdade dos Elfos da Floresta, porém você pode fazer como eu e trair os Koopa Keep (“Facção” Do Cartman).

A jogabilidade é maravilhosa sendo a visão como a do desenho mesmo. O Sistema de Batalha é estilo JRPG (chamada Batalha Por Turno) basicamente, você tem sua vez de atacar e o inimigo a dele, não podendo lutar de forma direta. Toda vez que você conversa com alguém, você adiciona ela no Facebook e pode ler a sua TimeLine no menu do jogo, muito legal né? Você tem habilidades específicas para cada classe podendo investir Perk nelas ao subir de nível. Cada item também aceita um “Perk” que da um Stats diferente nela (como dano de fogo e sangramento). Você tem um poder especial que consistem em… Peidar. Sim, peidar! É chamada de “Urro Do Dragão”, que nada mais é do que um super peido.

Os gráficos são bem bonitos, já que é cartoonizado no estilo do desenho. Quando você vai para o Canada no jogo, os gráficos se tornam em 8Bits, temporariamente, para zoar do Canada e tudo mais.

É o melhor jogo baseado em South Park, já que a maioria dos outros foram em 3D, perdendo um pouco a essencia do Desenho. Eu dou ao jogo 4.5/5 pelas risadas que dei com esse jogo.

FimSouth

Enfim, espero que vocês tenham gostado e adquirido certo conhecimento sobre o jogo.

Dúvidas, críticas, correções e sugestões vocês podem enviar para o e-mail de contato e para me encontrar na rede  acesse:
contato@spherageek.com
Twitter: @JackSpheraGeek

jackspherageek@gmail.com

Um abraço,
Jack