the-game-awards-2017-555x328

[SN-Games] The Game Awards: Oscar dos Games

Olá Gamers,

Saiu a lista mais esperada do ano, para a turma dos games. No dia 08 de dezembro, por volta da meia noite (Horário de Brasília) iremos conhecer os ganhadores.

Vamos para o que interessa:

Melhor performance

  • Ashly Burch, como Aloy, de Horizon Zero Dawn
  • Brian Bloom, como BJ Blazkowicz, de Wolfestein II: The New Colossus
  • Claudia Black, como Chloe Frazer, de Uncharted: The Lost Legacy
  • Laura Bailey, como Nadine Ross, de Uncharted: The Lost Legacy
  • Melina Juergens, como Senua, de Hellblade: Senua’s Sacrifice

Melhor design de áudio

  • Destiny 2
  • Hellblade: Senua’s Sacrifice
  • Resident Evil 7
  • Super Mario Odyssey
  • Legend of Zelda: Breath of the Wild

Melhor trilha sonora/música

  • Cuphead
  • Destiny 2
  • Nier Automata
  • Persona 5
  • Super Mario Odyssey
  • Legend of Zelda: Breath of the Wild

Melhor jogo contínuo

  • Destiny 2
  • GTA Online
  • Overwatch
  • PUBG
  • Rainbow Six Siege
  • Warframe

Games for Impact (Melhor jogo com impacto social) 

  • Bury me, my love
  • Hellblade: Senua’s Sacrifice
  • Life is Strange: Before the Storm
  • Night in the Woods
  • Please Knock on my Door
  • What Remains of Edith Finch

Melhor Direção de Arte

  • Cuphead
  • Destiny 2
  • Horizon: Zero Dawn
  • Persona 5
  • Legend of Zelda: Breath of the Wild

Melhor Multiplayer

  • Call of Duty WWII
  • Destiny 2
  • Fortnite
  • Mario Kart 8 Deluxe
  • PUBG
  • Splatoon 2

Trending Gamer (Personalidade do Ano)

  • Andrea Rene
  • Clint Lexa
  • Guy Beahm
  • Mike Grzesiek
  • Steve Spohn

Mais esperado de 2018

  • God of War
  • Spider-Man
  • Monster Hunter World
  • Red Dead Redemption II
  • Last of Us – Part II

Melhor jogo de aventura

  • Assassin’s Creed Origins
  • Horizon: Zero Dawn
  • Super Mario Odyssey
  • Legend of Zelda: Breath of the Wild
  • Uncharted: The Lost Legacy

Melhor jogo de ação

  • Cuphead
  • Destiny 2
  • Nioh
  • Prey
  • Wolfenstein II: The New Colossus

Melhor time de esport

  • Cloud9
  • Faze Clan
  • Lunatic-Hai
  • SKT1
  • Team Liquid

Melhor pro player

  • Lee Sang-Hyeook “Faker”
  • Marcelo “Coldzera” David
  • Nikola “Niko” Kovac
  • Je-Hong “Ryujehong” Ryu
  • Kuro “Kuroky” Salehi Takhasomi

Melhor jogo de eSport

  • Counter-Strike: Global Offensive
  • Dota 2
  • League of Legends
  • Overwatch
  • Rocket League

Melhor RPG

  • Divinity: Original Sin II
  • Final Fantasy XV
  • Nier Automata
  • Persona 5
  • South Park: The Fractured But Whole

Melhor VR/AR

  • Farpoint
  • Echo Arena
  • Resident Evil 7
  • Star Trek Bridge Crew
  • Superhot VR

Melhor jogo corrida e esporte

  • FIFA 18
  • Forza 7
  • Gran Turismo Sport
  • NBA 2K18
  • PES 2018
  • Project Cars 2

Melhor jogo de estratégia

  • Halo Wars 2
  • Mario + Rabbids: Kingdom Battle
  • Total War: Warhammer II
  • Tooth and Tail
  • XCOM 2: War of the Chosen

Melhor jogo para família

  • Mario Kart 8 Deluxe
  • Mario + Rabbids: Kingdom Battle
  • Sonic Mania
  • Splatoon 2
  • Super Mario Odyssey

Melhor jogo de luta

  • ARMS
  • Injustice 2
  • Marvel vs Capcom: Infinite
  • Nidhogg II
  • Tekken 7

Melhor jogo para portátil

  • Ever Oasis
  • Firem Emblem Echoes: Shadows of Valentia
  • Metroid: Samus Returns
  • Monster Hunter Stories
  • Poocy & Yoshi’s Woolly World

Melhor jogo mobile

  • Fire Emblem Heroes
  • Hidden Folks
  • Monument Valley II
  • Old Man’s Journey
  • Super Mario Run

Melhor jogo indie

  • Cuphead
  • Hellblade: Senua’s Sacrifice
  • Night in the Woods
  • Pyre
  • What Remains of Edith Finch

Melhor narrativa

  • Hellblade: Senua’s Sacrifice
  • Horizon: Zero Dawn
  • Nier Automata
  • What Remains of Edith Finch
  • Wolfenstein II: The New Colossus

Melhor direção de jogo

  • Horizon: Zero Dawn
  • Resident Evil 7
  • Super Mario Odyssey
  • Legend of Zelda: Breath of the Wild
  • Wolfenstein II: The New Colossus

Jogo do ano

  • Horizon: Zero Dawn
  • Persona 5
  • PlayerUnknown’s Battlegrounds
  • Super Mario Odyssey
  • The Legend of Zelda: Breath of the Wild

Fonte: The Game Awards

oscars-2014-shorts

[SC] Quem ganhou o Oscar foi… #EuNoOscar

Geeks e Cinéfilos,

Tivemos mais um espetáculo na noite do dia 26 de fevereiro de 2017.

Marcado por confusões tivemos La La Land ganhando melhor filme e depois corrigiram por Moonlight, Trump sendo o mais citado da noite, doces caindo do céu e Azarões ganhando.

Vamos para os ganhadores.

obs: Clique no nome dos filmes para ler nossa análise!

Melhor Filme

“Moonlight: Sob a Luz do Luar”

Melhor Diretor

Damien Chazelle, “La La Land

Melhor Atriz

Emma Stone, “La La Land

Melhor Ator

Casey Affleck, “Manchester à Beira-Mar”

Melhor Atriz Coadjuvante

Viola Davis, “Cercas”

Melhor Ator Coadjuvante

Mahershala Ali, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”

Melhor Roteiro Original

Kenneth Lonergan, “Manchester à Beira-Mar”

Melhor Roteiro Adaptado

Barry Jenkins, Terrell Alvin McLaney “Moonlight: Sob a Luz do Luar”

Melhor Longa de Animação

“Zootopia”

Melhor Filme Estrangeiro

“O Apartamento”

Melhor Documentário

“O.J.: Made in America”

Melhor Trilha Sonora Original

La La Land”, Justin Hurwitz

Melhor Canção Original

“City of Stars” “La La Land

Melhor Edição

A Chegada”, Joe Walker

Melhor Fotografia

La La Land”, Linus Sandgren

Melhor Figurino

“Animais Fantásticos e Onde Habitam”, Colleen Atwood

Melhor Direção de Arte

La La Land” – Davis Wasco

Melhor Maquiagem e Penteado

“Esquadrão Suicida”

Melhor Mixagem de Som

“Até o Último Homem”

Melhor Edição de Som

A Chegada

Melhores Efeitos Visuais

Mogli: O Menino Lobo

Melhor Curta de Animação

“Piper: Descobrindo o Mundo”

Melhor Curta de Ficção

“Sing”

Melhor Curta de Documentário

“The White Helmets”

 

Ano que vem tem mais!

Bye

og

[SC] La La Land #EuNoOscar

Nota do Editor: La la lande ganhou 6 Oscars 2017 (Melhor Diretor, Melhor Atriz, Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Canção Original, Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte)

———————————————————————————–

Na minha opinião, La la Land será o grande vencedor da concorrida noite do cinema americano, a entrega dos Oscars, no próximo dia 26 de fevereiro, domingo de Carnaval. O filme é simplesmente espetacular. Um musical despretensioso com um roteiro muito interessante e com um final surpreendente. O filme também é uma homenagem aos grandes musicais hollywoodianos. É fácil enxergar ali Cantando na Chuva,  dentre outros.

A história de amor é envolvente e mostra Sebastian e Mia correndo atrás de suas carreiras. Ele, como pianista e ela como atriz, até que simplesmente se esbarram e se apaixonam. Os mocinhos não são perfeitos, têm defeitos, ambições, fraquezas e medos. São gente como a gente!!!!!

Ryan Gosling e Emma Stone, que concorrem aos prêmios de Melhor Ator e Melhor Atriz ,estão arrebentando em La la Land. Não é à toa que os dois estão arrebatando vários prêmios por aí. Eles estão simplesmente sensacionais. Emma está sensível, delicada e totalmente inserida na atmosfera nostálgica e sublime de La La Land, que é favoritaço a ganhar o Oscar de Melhor Filme e de Melhor Direção para Damian Chazelle. Seu desempenho é simplesmente espetacular e sua simbiose com Ryan Gosling é perfeita.

Ryan também arrebentou, mas tem em seus calcanhares Denzel Washington por Fences e Casey Afleck por Manchester à beira-mar. A meu ver, Denzel incomoda mais. Ryan está perfeito, com um  estilo próprio, mal-humorado compondo um músico que ama jazz e que quer levar seu sonho de um “Jazz Club” adiante. Ele aprendeu a tocar piano e passa veracidade ao tocar o instrumento, dança, canta, enfim incorpora de maneira doce e cativante um Fred Astaire.

Emma empresta seus olhos azuis grandões para uma mocinha batalhadora e sonhadora, que acaba tendo a ajuda do amado para realizar tudo que sempre sonhou a vida toda. Mia é o protótipo da heroína moderna.

La La Land é um filme de metalinguagem que resgata clássicos como Casablanca e Juventude Transviada e extravasa toda a paixão dos musicais. A cena inicial dos motoristas cantando no engarrafamento é simplesmente antológica e  é ali que os protagonistas se encontram, de maneira fugaz e inesperada. Sebastian ainda reluta e foge, mas depois acaba se entregando ao amor de Mia.

Eu vou torcer por Ryan Gosling e Emma Stone. Chorei muito na sessão. O filme me tocou profundamente. Talvez por amar musicais e esse é daqueles típicos, mesmo…Talvez pela perda da minha querida mãezinha no último dia 20 de janeiro…

Enfim, as atuações de Emma e Ryan são luminosas! Iluminem-se logo e corram para assistir La La Land. Para ontem!

Como todo bom filme, La la Land desperta amor e ódio! Eu simplesmente amei e fiquei refletindo muitos dias sobre o seu impacto e por toda a reflexão que ele causa. A música City of Stars também deve ganhar como Melhor Canção Original e se encaixa perfeitamente no enredo.

Aguardemos o dia 26 para ver a consagração de La la Land que bateu o recorde de indicações assim como Titanic e A malvada, com 14.

 

 

 

 

Esse post é in memoriam à Maria de Lurdes Faria de Barros, que ia pouco ao cinema, mas quando ia amava filmes nacionais! Seu filme predileto era Ghost! Descanse em paz, mamãe!

5950847_orig

#EuNoOscar: Conheça os indicados para melhor Filme

1.   Imagem

Ao chegar em Los Angeles o pianista de jazz Sebastian (Ryan Gosling) conhece a atriz iniciante Mia (Emma Stone) e os dois se apaixonam perdidamente. Em busca de oportunidades para suas carreiras na competitiva cidade, os jovens tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo enquanto perseguem fama e sucesso.

2.   Imagem

Interior do Texas, Estados Unidos. Toby (Chris Pine) e Tanner (Ben Foster) são irmãos que, pressionados pela proximidade da hipoteca da fazenda da família, resolvem assaltar bancos para obter a quantia necessária ao pagamento. Com um detalhe: eles apenas roubam agências do próprio banco que está cobrando a hipoteca. Só que, no caminho, eles precisam lidar com um delegado veterano (Jeff Bridges), que está prestes a se aposentar.

3.   Imagem

1961. Em plena Guerra Fria, Estados Unidos e União Soviética disputam a supremacia na corrida espacial ao mesmo tempo em que a sociedade norte-americana lida com uma profunda cisão racial, entre brancos e negros. Tal situação é refletida também na NASA, onde um grupo de funcionárias negras é obrigada a trabalhar a parte. É lá que estão Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe), grandes amigas que, além de provar sua competência dia após dia, precisam lidar com o preconceito arraigado para que consigam ascender na hierarquia da NASA.

4.   Imagem

Baseado na aclamada e premiada peça teatral homônima. Um homem (Denzel Washington) que sonhava em se tornar um grande jogador de beisebol durante sua infância, acaba frustrado na vida como um catador de lixo.

 

5.   Picture

Quando seres interplanetários deixam marcas na Terra, a Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma linguista especialista no assunto, é procurada por militares para traduzir os sinais e desvendar se os alienígenas representam uma ameaça ou não. No entanto, a resposta para todas as perguntas e mistérios pode ameaçar a vida de Louise e a existência de toda a humanidade.

 

6.    Imagem

Quando tinha apenas cinco anos, o indiano Saroo (Dev Patel) se perdeu do irmão numa estação de trem de Calcutá e enfretou grandes desafios para sobreviver sozinho até de ser adotado por uma família australiana. Incapaz de superar o que aconteceu, aos 25 anos ele decide buscar uma forma de reencontrar sua família biológica.

 

7.   Imagem

Durante a Segunda Guerra Mundial, o médico do exército Desmond T. Doss (Abdrew Garfield) se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas, porém, durante a Batalha de Okinawa ele trabalha na ala médica e salva mais de 75 homens, sendo condecorado. O que faz de Doss o primeiro Opositor Consciente da história norte-americana a receber a Medalha de Honra do Congresso.

8.   Imagem

Lee Chandler (Casey Affleck) é forçado a retornar para sua cidade natal com o objetivo de tomar conta de seu sobrinho adolescente após o pai (Kyle Chandler) do rapaz, seu irmão, falecer precocemente. Este retorno ficará ainda mais complicado quando Lee precisar enfrentar as razões que o fizeram ir embora e deixar sua família para trás, anos antes.

Fonte: Adoro Cinema

5950847_orig

#EuNoOscar: Confira os indicados a melhor diretor no Oscar 2017

Olá meus amigos, não deixem de acompanhar este termômetro do Oscar 2017 aqui no Sphera. Já lançamos artigos sobre melhor atriz, ator e agora melhor diretor. Amanhã teremos a lista dos indicados de melhor filme.

Fiquem atentos e não deixem de usar a nossa #EuNoOscar para acompanharmos os palpites de vocês em suas postagens nas redes sociais.

 

Imagem    Barry Jenkins  – “Moonlight: Sob a Luz do Luar”

É um cineasta norte-americano formado em Cinema e Artes Visuais pela Universidade do Estado da Flórida, em Tallahassee, e iniciou sua carreira com Medicine for Melancholy (2008), trabalho que lhe rendeu indicações para grandes premiações do mundo do cinema, como o Gotham Awards, em 2008, e o Independent Spirit Awards, em 2009.

Oito anos depois, Barry retorna às telonas com o longa-metragem Moonlight: Sob a Luz do Luar (2016). O filme, que é uma adaptação do livro de Tarell Alvin McCraney, foi elogiado pela crítica especializada e indicado a oito categorias do Oscar 2017, inclusive de melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro adaptado. O segundo filme assinado pelo diretor também rendeu dezenas de nomeações e já carrega um Globo de Ouro.

Imagem    Damien Chazelle – “La La Land: Cantando Estações”

É um cineasta norte-americano que aos 32 anos de idade já foi considerado um prodígio de Hollywood pelos filmes Whiplash – Em Busca da Perfeição (2014) e La La Land – Cantando Estações (2016).
A carreira de Chazelle deu o primeiro passo no mundo da sétima arte com o musical Guy and Madeline on a Park Bench (2009), mas foi com Whiplash – Em Busca da Perfeição (2014) que a carreira do diretor tomou um novo rumo. Apesar de o roteiro do longa só ter ganhado maior visibilidade após sair na Black List 2012, o filme não demorou a ser aclamado pela crítica especializada e ganhou diversos prêmios.
Em 2016, o musical La La Land – Cantando Estações (2016) consolidou a posição de Damien Chazelle como um diretor renomado. Somente no Globo de Ouro, o longa bateu o recorde de filme que mais venceu prêmios na cerimônia, levando sete estatuetas.

 

Imagem    Kenneth Lonergan – “Manchester à Beira Mar”

Nascido em Nova York em 1962, o roteirista e diretor Kenneth Lonergan tem poucas produções em seu currículo, mas já coleciona boas avaliações da crítica e público por algumas produções, como é o caso de Manchester à Beira-Mar (2016), que dirigiu e roteirizou, e recebeu seis indicações no Oscar 2017.

Seu primeiro trabalho com relevância como roteirista foi na comédia Máfia no Divã (1999), estrelada por Robert De Niro e Billy Crystal. Um ano depois, em 2000, foi a vez de Lonergan colocar a mão na massa e dirigir seu primeiro filme, o drama Conte Comigo, protagonizado por Laura Linney e Mark Ruffalo (com quem repetiu a parceria anos depois, em Margaret, de 2011). Nas duas produções, curiosamente, o diretor também atua, fazendo pequenas aparições.
Foi roteirista de mais algumas produções em seguida, como da animação As Aventuras de Alceu e Dentinho (2000), no drama histórico de Martin Scorsese Gangues de Nova York (2002), além de Wild Oats (2016), comédia com Shirley MacLaine e Jessica Lange.  Entre as categorias em que Manchester à Beira-mar foi indicado no Oscar, estão: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (por Casey Affleck), Melhor Ator e Atriz Coadjuvante (por Lucas Hedges e Michelle Williams), e Melhor Roteiro Original.

Imagem  Mel Gibson – “Até o Último Homem”

Nascido em Peekskill, Nova York, em 1956, o ator, produtor e diretor de cinema norte-americano é o 6º filho de um total de 11 do casal Hutton Gibson e Anne Patricia. Considerado uma dos principais rostos dos grandes filmes de ação produzidos nos anos 1980 e 1990, Gibson teve seu primeiro papel de destaque na famosa franquia Mad Max (1979). No mesmo ano, também fez uma aparição no drama australino Tim – Anjos de Aço, dirigido por Michael Pate.    Sua aparência física, considerada uma mistura de Clark Gable e Humphrey Bogart no ínicio de sua carreira, foi responsável pela escalação do ator para franquias que se tornariam grande sucesso de público, sendo uma das maiores a série de filmes Máquina Mortífera (1987), Máquina Mortífera 2 (1989), Máquina Mortífera 3 (1992) e Máquina Mortífera 4 (1998).

Porém, antes disso, protagonizou também as sequências de Mad Max, intituladas Mad Max 2 – A Caçada Continua (1981) e Mad Max – Além da Cúpula do Trovão (1985). Em 1981, fez o papel de Frank Dunne no drama histórico Gallipoli e, no ano seguinte, foi responsável por dar vida a Guy Hamilton no longa O Ano Que Vivemos em Perigo (1982).   Em 1984, protagonizou ao lado de Anthony Hopkins a aventura Rebelião em Alto-Mar e fez par com Diane Keaton em Mrs. Soffel – Um Amor Proibido. Com Michelle Pfeiffer e Kurt Russel, completou o elenco do eletrizante Conspiração Tequila (1988). Entrando na década de 1990 querendo mudar seu espectro de personagens, ele expandiu e variou seu tipo de atuação na adaptação do drama shakespeariano Hamlet (1990), com Glenn Close e Alan Bates, e também nas comédias Air América – Loucos Pelo Perigo (1990) e Eternamente Jovem (1992).

Mas a verdadeira guinada em sua vida veio com a estreia na direção de filmes, o que o fez render diversas críticas positivas, não muito comuns em boa parte de seus filmes anteriores. O primeiro longa na direção foi O Homem Sem Face (1993). Foi diretor também do bem avaliado Coração Valente (1995), e de um dos filmes religiosos mais conhecidos de todos os tempos, A Paixão de Cristo (2004), já com sequência confirmada em A Paixão de Cristo 2, em produção em 2017. Também teve boa recepção do público e crítica Até o Último Homem (2016).  Como ator, também teve papéis em filmes como O Fim da Escuridão (2010), Um Novo Despertar (2011), Plano de Fuga (2012) e na terceira parte da franquia Mercenários, em Mercenários 3 (2014).
De prêmios, os mais notáveis que ganhou foram os dois Oscars por Coração Valente, nas categorias Melhor Filme e Melhor Diretor. Pelo mesmo filme, também levou um Globo de Ouro por sua direção.

Imagem  Denis Villeneuve – “A Chegada”

Nascido em 1967, em Quebec, no Canadá, o cineasta coleciona excelentes avaliações em produções que dirigiu. Em sua obra mais recente, A Chegada (2016), conseguiu oito indicações ao Oscar 2017, nas categorias Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Fotografia, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Edição, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som e Melhor Design.  Bem antes disso, Villeneuve teve seu primeiro trabalho como diretor no curta-metragem documental Rew FFWd (1994), sobre um jovem fotógrafo em trabalho na Jamaica. Em seguida, dirigiu um dos trechos do longa Cosmos (1996), dividindo o posto com outros cinco realizadores. Mas o primeiro filme para chamar de seu foi o drama 32 de Agosto na Terra (1998).

Depois foi a vez de roteirizar e dirigir Redemoinho (2000) e, depois de um hiato de alguns anos, Polytechnique (2009), drama com Maxim Gaudette e Karine Vanasse. O reconhecimento chegou de vez em 2011, com Incêndios, indicado na categoria Melhor Filme Estrangeiro no Oscar.  A partir daí, ao iniciar os trabalhos em língua inglesa, o sucesso se instalou na carreira de Villeneuve, através da produção de grandes filmes, comofoi o caso de Os Suspeitos (2013), com Hugh Jackman, Viola Davis e Jake Gyllenhaal (com quem repetiu a parceira em O Homem Duplicado, no mesmo ano). Em 2015, porém, a recepção do suspense Sicario: Terra de Ninguém não foi tão boa quanto a dos anteriores, o que por sorte não se repetiu com bem-sucedido A Chegada (2016).

Para 2017, o diretor assumiu o comando da tão aguardada sequência de Blade Runner, intitulada Blade Runner 2049, que contará com Harrison Ford e Ryan Gosling no elenco.

 

Fonte: Adoro Cinema

5950847_orig

[SC] #EuNoOscar: Saiba os indicados para melhor ator este ano

Olá cinéfilos!! Vamos conhecer os indicados a categoria de melhor ator para este ano.

*A contagem das indicações e Oscars são em relação do  candidato com a categoria, e não o total da carreira.

 

Imagem Casey Affleck : “Manchester à Beira Mar”


No melhor momento de sua carreira, Casey brilhou em “Manchester À Beira-Mar” e está indicado pela segunda vez ao Oscar. A carreira do Affleck mais novo é cheia de altos e baixos entre grandes e pequenas produções. E foi na pequena empreitada de Kenneth Lonergan, que o ator simplesmente dominou quase todos os prêmios concedidos até então, perdendo somente o SAG. Dominando um personagem extremamente complexo e difícil, deu sinceridade e autenticidade. Sua indicação é justa e sua vitória coroaria a superação de um ator que sempre buscou o melhor.

Histórico de Indicações e Vitórias

- Vencedor de Melhor Ator em Drama no Globo de Ouro
- Vencedor de Melhor Ator no Bafta
- Vencedor de Melhor Ator no Boston Society of Film Critics Awards
– Vencedor de Melhor Ator no Critics’ Choice Movie Awards
– Vencedor de Melhor Ator no Chicago Film Critics Association Awards
– Vencedor de Melhor Ator no Gotham Awards

– Indicado à Melhor Ator no Independent Spirit Awards
- Vencedor de Melhor Ator no London Critics Circle Film Awards
– Indicado à Melhor Ator no Los Angeles Film Critics Association Awards
- Vencedor de Melhor Ator no National Society of Film Critics Awards
– Vencedor de Melhor Ator no National Board of Review
– Vencedor de Melhor Ator no New York Film Critics Circle Awards

– Indicado à Melhor Ator no Satellite Awards
– Indicado à Melhor Ator no Screen Actors Guild

 

 

Imagem Denzel Washington “Um Limite entre Nós”


Quem corre por fora este ano é o multipremiado Denzel Washington por “Um Limite Entre Nós”. Dono de dois Oscar em oito indicações e dois Globos de Ouro, sendo um deles honorário, ele é um dos mais queridos atores do cinema, não só pelo público, mas também pelos seus pares. Premiado no teatro pela peça que dá origem ao filme, ele repetiu sua excelente atuação e colocou seu nome dentre os prováveis indicados, o que se concretizou. A figura de Denzel e uma possível vitória faria da cerimônia um momento de congraçamento de um ator que já conquistou tudo.

Histórico de Indicações e Vitórias

– Indicado à Melhor Ator em Drama no Globo de Ouro
– Indicado à Melhor Ator no Critics’ Choice Movie Awards
– Indicado à Melhor Ator no Chicago Film Critics Association Awards
– Indicado à Melhor Ator no National Society of Film Critics Awards
– Indicado à Melhor Ator no Satellite Awards
- Vencedor de Melhor Ator no Screen Actors Guild

 

 

Imagem Andrew Garfield – “Até o Último Homem”


Quem debuta na categoria em indicações ao Oscar é Andrew Garfield. O jovem ator, outrora Homem Aranha, é outro que prova seu amadurecimento profissional nesta temporada por seu personagem em “Até o Último Homem”. Como o médico de guerra que se recusa a matar, ele está soberbo, dono de uma interpretação complexa e meticulosa. Sua indicação é advinda de um franco crescimento nas semanas que antecederam ao anúncio dos indicados, muito pela estreia do filme nos EUA, muito pela própria personalidade afável do ator.

Histórico de Indicações e Vitórias

– Indicado à Melhor Ator em Drama no Globo de Ouro
– Indicado à Melhor Ator no Bafta
– Indicado à Melhor Ator no Critics’ Choice Movie Awards
- Vencedor de Melhor Ator em Filme de Ação no Critics’ Choice Movie Awards
– Indicado à Melhor Ator no London Critics Circle Film Awards
- Vencedor de Melhor Ator em Filme de Ação no London Critics Circle Film Awards
– Vencedor de Melhor Ator no Satellite Awards

– Indicado à Melhor Ator no Screen Actors Guild

 

Imagem  Viggo Mortensen ” Capitão Fantástico”


Viggo é um velho conhecido do grande público, com uma longa carreira e tipos de forte apelo popular, entretanto subestimado nas premiações, algo que parece mudar neste momento. Seu protagonista de “Capitão Fantástico” é uma joia, um personagem que é um presente para aqueles atores meticulosos e corajosos, para aqueles que não têm medo de se jogar no estranho. Emocionando plateias por todo o mundo, por todos os festivais que passou, Viggo é a melhor das surpresas nessa premiação. Esta é sua segunda indicação ao Oscar.

Histórico de Indicações e Vitórias

– Indicado à Melhor Ator em Drama no Globo de Ouro
– Indicado à Melhor Ator no Bafta
– Indicado à Melhor Ator em Comédia no Critics’ Choice Movie Awards
– Indicado à Melhor Ator no Independent Spirit Awards
- Vencedor de Melhor Ator no Satellite Awards
– Indicado à Melhor Ator no Screen Actors Guild

 

ImagemRyan Gosling ” La La Land Cantando Estações”


Será que chegou o momento de Ryan ganhar seu Oscar? Há anos o público e a crítica põe expectativas sobre a carreira do ator a respeito de quando suas brilhantes atuações se converteriam em prêmios. Ele cresceu diante das telas, atingindo um alto nível de interpretação e entrega de personagem. Isso pode ser visto agora em “La La Land: Cantando Estações”, em que ele dá vida a Sebastian, toda sua dedicação em aprender sobre jazz e principalmente aprender a tocar piano merece aplausos. Por este personagem já ganhou o Globo de Ouro e diversos outros prêmios de sindicatos.

Histórico de Indicações e Vitórias

- Vencedor de Melhor Ator em Comédia ou Musical no Globo de Ouro
– Indicado à Melhor Ator no Bafta
– Indicado à Melhor Ator no Critics’ Choice Movie Awards
– Indicado à Melhor Ator no Satellite Awards
– Indicado à Melhor Ator no Screen Actors Guild

Fonte: Termômetro Oscar

5950847_orig

[SC] #EuNoOscar : Você conhece as indicadas para melhor atriz?

Olá amigos cinéfilos, eu sou Arita Souza e estou aqui para deixar uma palinha das indicadas para a categoria de melhor atris nesta 89º Cerimônia do Oscar de 2017.
Além de conhecer o nome dessas princesas da telona, deixo também algumas informações sobre as premiações de cada uma em suas carreiras.
Imagem Ruth Negga    “Loving”
Ruth Negga nasceu em Adis Abeba, capital da Etiópia, mas cresceu em Limerick, Irlanda. É filha de pai etíope e mãe irlandesa.  Sua carreira começou em 2004 com o filme “Capital Letters”. Depois participou de filmes como: “Jogos Do Crime” (2012); “Guerra Mundial Z” (2013) e “Noble” (2014). Ruth conquistou seu espaço com repercussão internacional pelo filme “Loving”, em 2016, sendo indicada ao Oscar De Melhor Atriz.
Além de filmes, a atriz já teve participações em séries, como: “Criminal Justice” (2008); “Love/Hate” (2010); “Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D.” (2013) e “Preacher” (2016.
Imagem Emma Stone “La La Land: Cantando Estações”
É atriz, dubladora e modelo americana. Stone começou sua carreira como atriz mirim atuando em peças teatrais até ganhar reconhecimento pelo seus desempenhos em Superbad (2007) e Zumbilândia (2009). Recebeu aclamação da crítica pelo seu papel na comédia Easy A (2010) que a fez tornar uma das mais promissoras atrizes em Hollywood. Ganhou notoriedade também pelo seus desempenhos na comédia romântica Crazy Stupid Love (2012), e pelo drama aclamado pela critica The Help (2011). Seu maior sucesso comercial no entanto veio interpretando Gwen Stacy nos filmes de super-herói da Sony The Amazing Spider Man (2012) e The Amazing Spider Man 2 (2014) que faturaram juntos mais de 1 bilhão mundialmente.
Foi indicada ao Globo de Ouro, SAG, Critics’ Choice, BAFTA e Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo seu papel no filme Birdman (2014), de Alejandro González Iñárritu. Foi mais duas vezes indicada ao Globo de Ouro de melhor atriz em comédia ou musical por Easy A (2010) e pelo musical La La Land (2016), vencendo pelo segundo. Ainda por La La Land recebeu sua primeira indicação ao Oscar de Melhor Atriz e venceu o BAFTA de Melhor Atriz, o Screen Actors Guild de Melhor Atriz Principal (Cinema) e o Coppa Volpi de Melhor Atriz no Festival de Veneza.
Imagem Natalie Portman “Jackie”
Vimos Natalie crescer diante das telas, não somente em estatura, sobretudo em talento. Com apenas 35 anos soma na carreira um Oscar por “Cisne Negro” em três indicações, além de dois Globos de Ouro, ainda carrega a alcunha de ser uma das melhores de sua geração. Este título não é um exagero, pois uma simples lembrança de suas atuações em “Cisne Negro”, “Closer” e “V de Vingança”, por exemplo, deixam as plateias mais exigentes assombradas com seu talento. Desta vez, ela está no que muitos apontam como o “papel de sua carreira”, interpretando a icônica ex-primeira dama Jackeline Kennedy em “Jackie”. Natalie pode estar a vias de sua segunda estatueta.
Imagem      Isabelle Huppert  “Elle”
Os artistas franceses sempre exerceram fascínio nos cinéfilos mais dedicados. Marion Cotillard, Juliette Binoche, Julie Delpy e Audrey Tatou são somente alguns exemplos recentes de atrizes premiadas e festejadas em todo mundo. Este ano é o ano de Isabelle Huppert! Desde Cannes, quando “Elle” estreou, toda a crítica caiu em encantamento por sua atuação. Descrita como forte, intensa e inteligente, Huppert construiu o caminho que a trouxe para um prêmio Globo de Ouro e a sonhada indicação ao Oscar. A categoria de Melhor Atriz nesta edição está disputadíssima, contudo o brilho da francesa é contagiante e a coloca em mais destaque dentre as demais.
Imagem  Meryl Streep “Florence: que Mulher é essa?”
Não há palavras que possam ser acrescentadas para descrever Meryl Streep, seu talento e a sua importância para o cinema. A maior atriz de nosso tempo, aquela que está no panteão mais dourado do cinema, quebra mais um recorde: com “Florence: Quem é Essa Mulher?”, ela chega a sua vigésima indicação. Ela está sensacional, engraçada e emotiva no longa, sua nomeação não é um acaso, está porque merece. Contudo, ademais de seu talento, há uma questão política que não pode ser descartada. Ela e o presidente Donald Trump tem trocado farpas ultimamente, inflamando Hollywood a estar do seu lado.
*A contagem das indicações e Oscars são em relação do  candidato com a categoria, e não o total da carreira.
HISTÓRICO DE INDICAÇÕES E VITÓRIAS

 Emma Stone – La La Land: Cantando Estações
- Vencedora de Melhor Atriz em Comédia ou Musical no Globo de Ouro
- Vencedora de Melhor Atriz no Bafta
– Indicada à Melhor Atriz no Critics’ Choice Movie Awards
– Indicada à Melhor Atriz no Chicago Film Critics Association Awards
– Indicada à Melhor Atriz no London Critics Circle Film Awards
– Indicada à Melhor Atriz no Satellite Awards
- Vencedora de Melhor Atriz no Screen Actors Guild
– Vencedora de Melhor Atriz no Festival de Veneza

Ruth Negga – Loving

– Indicada à Melhor Atriz em Ascenção no Bafta
– Indicada à Melhor Atriz em Drama no Globo de Ouro
– Indicada à Melhor Atriz no Critics’ Choice Movie Awards
– Indicada à Melhor Atriz no Gotham Awards
– Indicada à Melhor Atriz Britânica no London Critics Circle Film Awards
- Vencedora de Melhor Atriz no Satellite Awards

Meryl Streep – Florence: Quem é essa mulher?

– Indicada à Melhor Atriz em Comédia ou Musical no Globo de Ouro
– Indicada à Melhor Atriz no Bafta
- Vencedora de Melhor Atriz em Comédia no Critics’ Choice Movie Awards
– Indicada à Melhor Atriz no Satellite Awards
– Indicada à Melhor Atriz no Screen Actors Guild

Isabelle Huppert – Elle

- Vencedora de Melhor Atriz em Drama no Globo de Ouro
– Vencedora de Melhor Atriz no Boston Society of Film Critics Awards

– Indicada à Melhor Atriz no Critics’ Choice Movie Awards
– Indicada à Melhor Atriz no Chicago Film Critics Association Awards
- Vencedora de Melhor Atriz no Gotham Awards
– Indicada à Melhor Atriz no Independent Spirit Awards
- Vencedora de Melhor Atriz no Los Angeles Film Critics Association Awards
– Vencedora de Melhor Atriz no National Society of Film Critics Awards
– Vencedora de Melhor Atriz no New York Film Critics Circle Awards
– Vencedora de Melhor Atriz no Satellite Awards

Natalie Portman – Jackie

– Indicada à Melhor Atriz em Drama no Globo de Ouro
– Indicada à Melhor Atriz no Bafta
– Indicada à Melhor Atriz no Boston Society of Film Critics Awards
- Vencedora de Melhor Atriz no Critics’ Choice Movie Awards
– Vencedora de Melhor Atriz no Chicago Film Critics Association Awards

– Indicada à Melhor Atriz no Gotham Awards
– Indicada à Melhor Atriz no Satellite Awards
– Indicada à Melhor Atriz no Screen Actors Guild

Fonte: Termômetro Oscar

a1323ebe15adfe3fc24a4015b0059251_700x430

[SC] Indicados ao Oscar 2017

Geeks e Cinéfilos,
Chegou o grande dia!
A organização da 89.ª cerimônia de entrega dos Academy Awards liberou os indicados para a grande festa do cinema.
Enquanto o dia 26 não chega, poderemos fazer a nossa maratona. Vamos para os indicados:

Melhor Filme

“Moonlight: Sob a Luz do Luar” (na foto)
“La La Land”
“Cercas”
“Manchester à Beira-Mar”
“Estrelas Além do Tempo”
“Lion: Uma Jornada Para Casa”
“A Qualquer Custo”
“A Chegada”
“Até o Último Homem”

 

Melhor Diretor

Barry Jenkins, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”
Damien Chazelle, “La La Land” (na foto)
Kenneth Lonergan, “Manchester à Beira-Mar”
Mel Gibson, “Até o Último Homem”
Denis Villeneueve, “A Chegada”

 

Melhor Atriz

Natalie Portman, “Jackie” (na foto)
Emma Stone, “La La Land”
Ruth Negga, “Loving”
Meryl Streep, “Florence: Quem é Essa Mulher?”
Isabelle Huppert, “Elle”

 

Melhor Ator

Casey Affleck, “Manchester à Beira-Mar” (na foto)
Denzel Washington, “Cercas”
Ryan Gosling, “La La Land”
Viggo Mortensen, “Capitão Fantástico”
Andrew Garfield, “Até o Último Homem”

 

Melhor Atriz Coadjuvante

Paramount Pictures

Viola Davis, “Cercas” (na foto)
Naomie Harris, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”
Nicole Kidman, “Lion: Uma Jornada Para Casa”
Michelle Williams, “Manchester à Beira-Mar”
Octavia Spencer, “Estrelas Além do Tempo”

 

Melhor Ator Coadjuvante

The Weinstein Company

Mahershala Ali, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”
Jeff Bridges, “A Qualquer Custo”
Dev Patel, “Lion: Uma Jornada Para Casa”
Lucas Hedges, “Manchester à Beira-Mar”
Michael Shannon, “Animais Noturnos”

 

Melhor Roteiro Original

Kenneth Lonergan, “Manchester à Beira-Mar”
Damien Chazelle, “La La Land”
Taylor Sheridan, “A Qualquer Custo”
Yorgos Lanthimos, Efthymis Filippou, “O Lagosta”
Mike Mills, “20th Century Women”

 

Melhor Roteiro Adaptado

Barry Jenkins, Terrell Alvin McLaney “Moonlight: Sob a Luz do Luar”
Luke Davies, “Lion: Uma Jornada Para Casa”
August Wilson, “Cercas”
Eric Heisserer, “A Chegada”
Allison Schroeder, Theodore Melfi, “Estrelas Além do Tempo”

 

Melhor Longa de Animação

“Zootopia”
“Moana”
“Kubo e as Cordas Mágicas”
“Minha Vida de Abobrinha”
“A Tartaruga Vermelha”

 

Melhor Filme Estrangeiro

“Toni Erdmann”
“O Apartamento”
“Terra de Minas”
“Um Homem Chamado Ove”
“Tanna”

Melhor Documentário

“O.J.: Made in America”
“I Am Not Your Negro”
“Life, Animated”
“A 13ª Emenda”
“Fogo no Mar”

 

Melhor Trilha Sonora Original

“La La Land”, Justin Hurwitz
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”, Nicholas Britell
“Lion: Uma Jornada Para Casa”, Dustin O’Halloran, Hauschka
“Jackie”, Micachu
“Passageiros”, Thomas Newman

 

Melhor Canção Original

“City of Stars,” “La La Land”
“Audition,” “La La Land”
“How Far I’ll Go,” “Moana”
“The Empty Chair,” “Jim: The James Foley Story”
“Can’t Stop the Feeling!,” “Trolls”

 

Melhor Edição

“La La Land”, Tom Cross
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”, Joi McMillon, Nat Sanders
“Até o Último Homem”, John Gilbert
“A Chegada”, Joe Walker
“A Qualquer Custo”, Jake Roberts

 

Melhor Fotografia

“La La Land”, Linus Sandgren
“Moonlight: Sob a Luz do Luar”, James Laxton
“A Chegada”, Bradford Young
“Silêncio”, Rodrigo Prieto
“Lion: Uma Jornada Para Casa”, Grieg Fraser

 

Melhor Figurino

“Jackie”, Madeline Fontaine
“Aliados”, Joanna Johnston
“Animais Fantásticos e Onde Habitam”, Colleen Atwood
“Florence: Quem é Essa Mulher?”, Consolata Boyle
“La La Land”, Mary Zophres

 

Melhor Direção de Arte

“La La Land”
“A Chegada”
“Animais Fantásticos e Onde Habitam”
“Passageiros”
“Ave, César!”

 

Melhor Maquiagem e Penteado

“Star Trek: Sem Fronteiras”
“Esquadrão Suicida”
“Um Homem Chamado Ove”

 

Melhor Mixagem de Som

“La La Land”
“Até o Último Homem”
“Rogue One: Uma História Star Wars”
“13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi”
“A Chegada”

 

Melhor Edição de Som

“La La Land”
“A Chegada”
“Horizonte Profundo: Desastre no Golfo”
“Até o Último Homem”
“Sully: O Herói do Rio Hudson”

 

Melhores Efeitos Visuais

“Rogue One: Uma História Star Wars”
“Mogli: O Menino Lobo”
“A Chegada”
“Horizonte Profundo: Desastre no Golfo”
“Kubo e as Cordas Mágicas”

 

Melhor Curta de Animação

“Piper: Descobrindo o Mundo”
“Borrowed Time”
“Blind Vaysha”
“Pearl”
“Pear Cider and Cigarettes”

 

Melhor Curta de Ficção

“Timecode”
“Ennemis Intérieurs”
“Silent Nights”
“Sing: Quem Canta Seus Males Espanta”
“La Femme et le TGV”

 

Melhor Curta de Documentário

“The White Helmets”
“Joe’s Violin”
“Extremis”
“4.1 Miles”
“Watani: My Homeland”

 

 

 

 

Cinema

[SC] Lançamentos do Cinema – 26/01/2017

Olá Geeks e Cinéfilos,

Agora o cinema começa a esquentar. Temos uma semana com vários lançamentos.

1. Quatro Vidas de Um Cachorro (1h39m – 10 anos)

Sinopse:

Um cachorro morre e reencarna várias vezes na Terra. Embora encontre novas pessoas e viva muitas aventuras, ele mantém sempre o sonho de reencontrar o seu primeiro dono, Ethan, seu maior amigo e o grande amor de sua vida.

 

2. Resident Evil 6 (1h47m – 14 anos)

Sinopse: 

Sobrevivente do massacre zumbi, Alice (Milla Jovovich) retorna para onde o pesadelo começou, Raccoon City, onde a Umbrella Corporation reúne suas forças para um ataque final contra os remanescentes do apocalipse. Para vencer a dura batalha final e salvar a raça humana, a heroína recruta velhos e novos amigos.

 

3. A Bailarina (1h30m)

Sinopse: 

Paris, 1869. Uma sonhadora menina órfã toma uma atitude arriscada para conseguir o que quer: foge para Paris para realizar o sonho de ser uma grande bailarina. Lá ela decide se passar por outra pessoa, e consegue uma vaga no Grand Opera, onde vai aprontar muitas aventuras.

4. Beleza Oculta (1h37m – 10 anos)

Já temos uma análise deste filme, é só clicar aqui.

Sinopse: 

Após uma tragédia pessoal, Howard (Will Smith) entra em depressão e passa a escrever cartas para a Morte, o Tempo e o Amor – algo que preocupa seus amigos. Mas o que parece impossível, se torna realidade quando essas três partes do universo decidem responder. Morte (Helen Mirren), Tempo (Jacob Latimore) e Amor (Keira Knightley) vão tentar ensinar o valor da vida para o protagonista.

 

5. Max Steel (1h56m)

Já temos uma análise deste filme, é só clicar aqui.

Sinopse: 

Max (Ben Winchell) é um adolescente de 16 anos que, como todas as pessoas da sua idade, está passando por um período de descobertas. Entretanto, as transformações na vida do jovem estão relacionadas aos incríveis poderes que ele descobre ter quando entra em contato com uma força extraterrestre.

6. Até o Ultimo Homem(2h20m – 16 anos)

Indicado ao Oscar!

Sinopse: 

Durante a Segunda Guerra Mundial, o médico do exército Desmond T. Doss (Abdrew Garfield) se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas, porém, durante a Batalha de Okinawa ele trabalha na ala médica e salva mais de 75 homens, sendo condecorado. O que faz de Doss o primeiro Opositor Consciente da história norte-americana a receber a Medalha de Honra do Congresso.

Cinema

[SC] Lançamentos do Cinema – 17/11/2016

Geeks e Cinéfilos,

Vamos as principais estreias da semana.

 

1. Animais Fantásticos e Onde Habitam

“Animais Fantásticos e Onde Habitam” se passa no ano de 1921, 70 anos antes dos acontecimentos de Harry Potter, e a história começa com a chegada de Newt Sacamander (Eddie Redmayne), a Nova York. Ele é ex-aluno da escola de magia Hogwarts, que está de posse de uma maleta recheada de animais mágicos coletados em suas viagens por todos os cantos do planeta.  Após um pequeno incidente, alguns bichos escapam e o bruxo precisa capturá-los rapidamente para evitar que algum mal aconteça.”

 

2. Um Estado de Liberdade

Não recomendado para menores de 14 anos

Durante a Guerra Civil Americana, o fazendeiro Newton Knight (Matthew McConaughey) forma um grupo de rebeldes contra a Confederação. Ele é contrário à escravidão, mas também à secessão. Assim, reunindo pobres fazendeiros, o pequeno condado de Jones rompe com o grupo majoritário e forma um pequeno estado livre. Ao longo dos anos, Knight combate a influência racista do Ku Klux Klan e forma a primeira comunidade interracial do sul, casando-se com a ex-escrava Rachel (Gugu Mbatha-Raw).

 

3. Elle
Não recomendado para menores de 16 anos.

Michèle (Isabelle Huppert) é a executiva-chefe de uma empresa de videogames, a qual administra do mesmo jeito que administra sua vida amorosa e sentimental: com mão de ferro, organizando tudo de maneira precisa e ordenada. Sua rotina é quebrada quando ela é atacada por um desconhecido, dentro de sua própria casa. No entanto, ela decide não deixar que isso a abale. O problema é que o agressor misterioso ainda não desistiu dela.

 

4 . As Confissões

Roberto Salus (Toni Servillo) é um carismático monge que foi convidado para participar de uma reunião com ministros de finanças em um luxuoso hotel na costa do Báltica. Mas quem convidou o frade para a reunião? E quem matou um dos financiadores que tinham planos radicais de mudar a ordem econômica mundial?

 

5. Sob Pressão

Dr. Evandro (Júlio Andrade) e sua equipe, formada também pelos doutores Paulo (Ícaro Silva) e Carolina (Marjorie Estiano) enfrentam um tenso dia no hospital em que trabalham quando têm que realizar três cirurgias muito complicadas: um traficante, um policial militar e uma criança. O que complica o caso é que os três foram feridos no mesmo tiroteio em uma favela próxima ao hospital.

SCPR 7,5 quadrado

SC Papo Randômico #7.5 – DeadPoll e O Regresso

Feed / iTunes / Android / Download / Como Assinar um Podcast

Geek’s, Caster’s e Cinéfilos,

Ressurgimos hoje com uma discussão épica.

Thiago Simão, Diogo Bob (Galera do Rau), Arita Rigonato (Dobradinha Literária e Métrica) e Diogo Braga (MRG Diário do Menestrel), são escolhidos randômicamente para falarem sobre o filme (Chatinho de Anti-HeróiI DeadPoll by Arita) e o Indicado ao Oscar (Que não merecia by Thiago Simão) O Regresso.

Obs: Escute até o final e saiba a verdade!!!

Sphera na Rede

Instagram e Twitter : @spherageek
Snapchat: spherageek
oscars-2014-shorts

SpheraCine #Oscar – As Apostas do Oscar 2016

Olá, geeks!!

A entrega do Oscar acontecerá no próximo dia 28 de fevereiro e  a Dona da Poltrona faz as suas apostas nas principais categorias. Será a vez de Leonardo Dicaprio e uma disputa acirrada entre quem vai levar na categoria. de Melhor Filme, ficando entre Spotlight, O Regresso e A Grande Aposta. Além de Leo, a outra barbada e Brie Larson como Melhor Atriz por O Quarto de Jack. Na categoira coadujvante Kate Winslet por Steve Jobs e Alicia Vikander por A Garota Dinamarquesa.Na de Ator Coadjuvante, aposto em Mark Ruffalo, de Spotlight, mas é provavel que Sylvester Stallone leve por Creed.
 .
Não percam a entrega e façam as suas apostas!!
 .
As minhas são essas:
 .
Melhor Filme: Spotlight – Segredos Revelados
Melhor Diretor: Alejandro Inarritu, O Regresso
Melhor Ator: Leonardo Dicaprio, O Regresso
Melhor Atriz: Brie Larson, O Quarto de Jack
Melhor Ator coadjuvante: Mark Ruffalo por Spotlight
Melhor Atriz Coadjuvante: Alicia Vikander, por A Garota Dinamarquesa
Melhor Animação: Divertida Mente
Melhor canção original: a de 007 contra Spectre
Melhor roteiro adaptado: Perdido em Marte
Melhor roteiro original: Spotlight
Melhor Filme Estrangeiro: O Filho de Saul, Hungria
Melhor Trilha Sonora: Star Wars, de John Williams